(0 Votes)

17  como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí.), perante aquele no qual creu, o Deus que vivifica os mortos e chama à existência as coisas que não existem.  18  Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência.  19  E, sem enfraquecer na fé, embora levasse em conta o seu próprio corpo amortecido, sendo já de cem anos, e a idade avançada de Sara,  20  não duvidou, por incredulidade, da promessa de Deus; mas, pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus,  21  estando plenamente convicto de que ele era poderoso para cumprir o que prometera.  22  Pelo que isso lhe foi também imputado para justiça.” (Romanos 4:17-22 RA)

 

 “Disse Deus: Haja luz; e houve luz.” (Gênesis 1:3 RA)

 

 “E disse Deus: Haja firmamento no meio das águas e separação entre águas e águas.” (Gênesis 1:6 RA)

 

 “Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos.” (Gênesis 1:14 RA)

 

 “Abrão já não será o teu nome, e sim Abraão; porque por pai de numerosas nações te constituí.” (Gênesis 17:5 RA)

 

O texto que lemos refere-se a Abrão. Quando ele ainda nem tinha filhos, e humanamente, impossibilitado de tê-los, Deus muda seu nome para Abraão que significa pai de multidões (Gn 17:5). Quando Deus estabelece algo, já está feito! Deus chama à existência o que não existe. Na criação Deus chamou à existência muitas coisas e elas passaram a existir. Por exemplo, Haja luz e houve luz! (Gn 1:3,6,14).

1.    O que ainda não existe em sua vida mesmo sendo uma promessa que Deus te deu?

 

 

A promessa e o poder de Deus aliados ao exercício da fé humana, formam uma parceria infalível! Mesmo com a promessa de Deus, Abraão precisava crer e crer sempre para se tornar pai de muitas nações (v18). E foi o que ele fez.

2.    Como vai a sua fé nas promessas de Deus e a persistência nela?

 

 

A fé não é negar a realidade visível, mas confiar em Deus que prometeu uma realidade ainda invisível. Abraão levava em conta as condições desfavoráveis dele e de Sara. Ele esperou contra a esperança, mas não duvidou por incredulidade e se fortalecia na fé dando glória a Deus! Dar glória a Deus é mais do que apenas dizer: Glória a Deus! A adoração a Deus, a gratidão a Deus, concluir uma missão que Deus nos deu, viver uma vida exemplar, etc., glorificam a Deus.

3.    Por que estas quatro atitudes citadas acima, dão Glória a Deus?

4.    E por que estas mesmas atitudes fortalecem nossa fé?

 

 

Vamos chamar à existência, em nome do Senhor Jesus, aquilo que ainda não existe? (áreas: vida com Deus, saúde, família, trabalho, etc.)

 

 

 

Elaborada por Pr. Paulo

Pregada em 17/04/16